queijo-de-ovelha-do-monte-do-ganhao

Podemos comer a casca do queijo?

Comer queijo é uma perdição. Mas, há sempre dúvidas em relação a este alimento e uma delas está relacionada com a casca. Afinal, Podemos comer a casca do queijo ou não?

A casca não está presente em todos os queijos, mas serve de proteção uma vez que ajuda o queijo a desenvolver a sua textura, sabor e aroma, mantendo a humidade interna essencial para evitar que se estrague. A maioria das cascas forma uma camada compactada de queijo, totalmente comestível, onde habitam bolores, leveduras e bactérias benéficos para este alimento. Já as cascas de tecido, a capa plástica ou de cera usada em alguns queijos não são
comestíveis.

Podemos comer as cascas de queijos de massa mole com mofo branco, como o queijo Brie ou Camembert; cascas de queijos de massa mole com casca lavada, como o Époisses de Bourgogne ou o Reblochon e dos queijos de massa semidura, como o Tomme de Savoie.

Não podemos comer as cascas de queijos de massa dura pois são muito duras para comer, como o Parmesão e o Gruyère mas podemos aproveitá-las para molhos ou caldos.

queijos de ovelha do monte do ganhão
Queijo de Ovelha

E não devemos, de todo, comer as cascas de queijos envolvidos em tecido fino como o Cheddar, queijos com capa plástica normalmente vermelha ou preta como o Gouda.

Para além de comer queijo, é essencial saber escolher o queijo e também esclarecer as dúvidas em relação a este alimento.

No Monte do Ganhão primamos pela qualidade dos nossos produtos e pela higiene e segurança nas nossas instalações, pois só assim podemos garantir a total satisfação dos nossos clientes.

Com a expansão diária da nossa rede de parceiros e clientes, o Monte do Ganhão orgulha-se de ser uma marca de referência não só no Alentejo como também a nível nacional. Já estamos presentes em dois dos maiores grupos de comércio alimentar do país e continuamos a crescer para chegar mais e melhor a si.

Compre agora os nossos queijos e receba comodamente em sua casa num máximo de 48h.

Benefícios do queijo

Os benefícios do queijo de ovelha

Um bom queijo faz as delícias de qualquer português, mas sabia que o queijo de ovelha é um dos mais importantes para a nossa saúde? Os benefícios do queijo de ovelha são muitos, fique a saber quais nas próximas linhas.

O leite curado de ovelha possui maior quantidade de minerais e vitaminas do que o leite de vaca, uma porção de queijo de ovelha cobre as necessidades de nutrientes diários que o nosso organismo precisa.


Fonte de proteínas, fósforo e cálcio, fulcrais para os nossos ossos e dentes, e de melhor digestão do que os queijos provenientes do leite de outros animais, uma vez que o leite de ovelha possui menos lactose. Mas não ficamos por aqui! É um queijo bastante nutritivo devido ao seu nível de gordura, o que nos fornece a energia suficiente para o nosso corpo.


Devido ao baixo teor de sódio, o queijo de ovelha é benéfico para pessoas que sofrem de hipertensão ou retenção de líquidos. Contém vitaminas do grupo A, vitamina E e D, e numa maior quantidade vitaminas do grupo B. Se o queijo for produzido com leite pasteurizado, é adequado para grávidas devido à grande quantidade de ácido fólico.


Uma vez que é um alimento com um elevado teor de gordura (cerca de 45% da matéria seca), este queijo deve ser consumido de forma moderada, principalmente por indivíduos que sofrem de problemas cardiovasculares e que apresentam níveis elevados de colesterol no sangue bem como por quem tenha excesso de peso, pois apesar de todos os benefícios do queijo de ovelha há pessoas que têm de tomar as devidas precauções.


Se ainda não provou queijo de ovelha, não hesite em provar esta nossa especialidade!

como conservar queijo

Sabe como conservar queijo corretamente?


É mais do que óbvio que por aqui somos verdadeiros amantes de queijo, mas também é necessário saber conservar queijo corretamente este alimento que está bastante presente no dia-a-dia dos portugueses e acompanha bem qualquer refeição. Chegou a hora de tirar todas as dúvidas
quanto à sua preservação.


Temperatura de conservação


A temperatura ideal para conservar os queijos varia de acordo com o tipo de queijo em questão, os queijos de casca dura devem ser mantidos entre os 8 e os 12 graus, enquanto que os queijos moles conservam-se melhor em temperaturas mais baixas, entre os 4 e os 8 graus.
Se guardarmos no frigorifico, devemos utilizar as gavetas normalmente usadas para os vegetais, ou seja, a parte inferior que é mais fria.


Embalar o queijo

É importante embalar corretamente o queijo, por exemplo, utilizar a embalagem original do queijo, papel de alumínio ou então película aderente, mas com cuidado para não apertar demasiado a película pois o queijo pode sobreaquecer e criar bolor.
Se não quiser manter o queijo na embalagem, pode utilizar recipientes hermeticamente fechados. Se preferir esta opção, tenha cuidado com os queijos de pasta mole uma vez que podem fermentar devido à falta de oxigénio e causar um odor pouco agradável.


Tempo de conservação

Tal como outros alimentos, não podemos manter diferentes tipos de queijo durante o mesmo período de tempo. Os queijos mais pequenos, os queijos pouco curados, os queijos macios e os queijos com baixo teor de gordura são os que possuem menos tempo de conservação e não devem ser mantidos no frio por mais de 15 ou 20 dias.
No caso dos queijos amanteigados, devemos consumi-los o mais rápido possível e não os guardar por mais de um mês. Os queijos de cabra prensados podem ser armazenados entre 1 e 2 meses se tiverem cerca de 1kg.
Os queijos de ovelha de pasta prensada são os que podem ser armazenados por mais tempo, 1 kg pode ser guardado durante meses, e quanto mais rija for a pasta do queijo e mais gordura o leite tiver, melhor se vai manter.


Conservar queijo no congelador: sim ou não?

As opiniões são diversas no que toca a congelar queijo, mas o fato é que o congelamento do queijo macio e cremoso é uma boa escolha para que este não se estrague, mas devemos ter em consideração que com o congelamento vai haver perda do sabor original do queijo. Já com os queijos duros, uma vez descongelados, vão desfazer-se ao serem cortados.
Uma boa dica para quem opta por congelar queijo é fazê-lo já cortado, assim, apenas descongelamos a parte que será consumida.
Aconselhamos que consuma queijo à temperatura ambiente de maneira a que fique no seu estado natural e se preserve as suas caraterísticas ao máximo. A temperatura ideal é entre os 18 a 20 graus no caso dos queijos moles e entre os 22 a 24 graus para os queijos que têm
massa dura ou semidura.
Após este pequeno tutorial está apto para conservar corretamente os seus queijos!

Os melhore queijos

Diversão à mesa: o melhor queijo para todos os gostos!

O queijo é um dos alimentos mais versáteis que existe numa cozinha, pode ser utilizado em vários pratos e de diferentes maneiras e é praticamente garantido que só fará maravilhas ao seu paladar. Basta dar asas à imaginação.

Tal como um bom vinho, também é preciso saber servir queijo para preservar o máximo do seu sabor. Servir queijo é a parte mais simples, o importante é saber que cada queijo requer diferentes cuidados: a temperatura, o modo de preparo e o corte são fatores a ter em atenção antes de servir qualquer tipo de variedade.

Deixe-se inspirar pelas nossas dicas.

Os melhores queijos alentejanos

Qual a temperatura ideal e como cortar queijo?

A temperatura ambiente é a ideal. É recomendável retirar o queijo do frigorífico cerca de 30 minutos antes de servir para que atinja o ponto máximo do sabor.

O corte é outro elemento importante a ser considerado para saber como servir queijo corretamente. Cada queijo possui um aroma e textura distintos, para evitar interferências de sabores e odores o ideal é manter uma faca para cada tipo de queijo.

Para cortar queijos firmes, use uma faca própria para queijo ou uma faca afiada sem serra, mergulhe cerca de cinco minutos em água quente e seque. Deslize a faca do fundo para a frente do alimento, aplicando alguma pressão de modo a cortar o queijo de forma uniforme.

Para queijos mais macios, como por exemplo o queijo brie, pode ser utilizada uma faca de manteiga ou paté.

Já que falamos aqui do queijo brie, podem surgir algumas dúvidas sobre como servir este tipo de queijo e também o queijo camembert. Mas calma… O processo é muito mais simples do que imagina. O primeiro passo é retirar o queijo do frigorífico e deixá-lo de fora até atingir a temperatura ambiente. Uma vez atingida a temperatura ideal o queijo está pronto a ser cortado em pedaços e a ser servido com pão, compota ou até mesmo com fruta.

Quer surpreender os seus convidados? Revelamos aqui um segredo… O queijo brie também pode ser assado! Asse o queijo em forno pré-aquecido durante cerca de 15 minutos em temperatura média. Retire do forno e voilà! Vale tudo no que toca a degustar queijo.

Diversidade é a chave!

Crie uma tábua de queijos com diferentes variedades, diferentes tamanhos, formas e perfis de sabor ou textura para criar diversidade e deixar a sua tábua de queijos ainda mais saborosa e não se esqueça… distribua os pedaços ou fatias uniformemente na tábua. Maçãs, uvas, melão acrescentam diversidade à tábua de queijos, especialmente se o queijo for servido em festas.

O melhor queijo e bom vinho: o par perfeito!

Uma boa harmonização entre os alimentos e as bebidas para aprender como servir queijo e vinho é crucial. Queijos mais suaves harmonizam com vinhos mais leves. Já no caso dos queijos com um palato mais forte, o ideal é servir com vinhos encorpados.

Com este nosso pequeno tutorial está mais que apto para surpreender os seus convidados ou até mesmo a sua cara-metade num jantar romântico em casa com uma bela tábua de queijos. Dê asas à imaginação e deixe-se levar pela diversidade deste alimento que trará maravilhas ao seu paladar.

Os melhore queijos

Os Benefícios do Queijo para a Saúde

O queijo é um alimento recheado de benefícios para a saúde humana, e essa é uma grande razão pela qual este alimento é tão consumido mundialmente, sobretudo no nosso país. A história do queijo já é antiga e a sua fabricação está muito interligada com o consumo de leite. No entanto, a implementação de leite que deriva dos animais está a diminuir cada vez mais, ao contrário dos queijos.

Primeiramente, é necessário compreender que nem todos os queijos são criados da mesma forma e há muitos destes alimentos que são processados de forma errada ou nos quais são adicionados complementos que se tornam prejudiciais à saúde. Como tal, é fundamental existir informação acerca dos benefícios dos queijos, para saber o que procurar na próxima vez que decidir comprar este alimento.

Benefícios do Queijo para a Saúde Oral

Benefícios do queijo

Os dentistas já provaram através de alguns estudos que o consumo de queijo consegue ajudar a prevenir cáries. Isto deve-se ao queijo aumentar os níveis de pH na boca, que, por sua vez, é auxiliado pelo processo de mastigação do queijo, que irá aumentar a produção de saliva. O queijo contém ainda uma textura pastosa que se poderá agarrar aos dentes, protegendo os mesmos de diversos componentes, como ácidos.

Benefícios do Queijo para os Ossos

Benefícios do queijo

Já é bem sabido que o leite contém cálcio, o que, por sua vez, vai contribuir para fortalecer os ossos presentes no corpo humano. Ainda mais, o leite também contém Vitamina D, que aumenta ainda mais esse fator beneficial. É também de conhecimento geral que os ossos tendem a perder a sua densidade após alguma idade do indivíduo, o que contribui para um enfraquecimento da estrutura óssea, conhecido como a condição de osteoporose.

A osteoporose consiste na fragilidade dos ossos, e os indivíduos de que dela padecem estão muito sujeitos a fraturas, particularmente das ancas, da cintura ou das vértebras. A maior causa para contrair osteoporose é uma deficiência dos níveis de cálcio, o que pode ser resolvido com o consumo de leite ou, neste caso, de queijo.

Os produtos de laticínios, como o queijo, possuem um bom equilíbrio de vitaminas e minerais e, se implementados de uma forma correta na sua alimentação, poderão fortificar os seus ossos e prevenir que um dia mais tarde possa contrair osteoporose.

Benefícios do Queijo para Aumentar o Peso

Muitos são aqueles que sabem que nem sempre as dietas se resumem a perder peso, e, muitas das vezes, é necessário que algumas pessoas adotem uma dieta destinada a lhes aumentar o peso. No caso do queijo, é um alimento adequado para ganhar peso de uma forma saudável.

Isto torna-se extremamente importante para crianças que estão abaixo do peso recomendado ou até de atletas que querem aumentar a quantidade do seu peso de uma forma que não seja prejudicial à sua saúde. O queijo possui gordura e proteína, assim como vitaminas e minerais, e o seu alto valor de calorias torna-o num alimento bastante calórico e saudável, pelo que também é recomendado moderação para não exagerar.

Benefícios do Queijo para a Tensão Alta

Para quem sofre de problemas como a hipertensão, existem estudos que comprovam que o consumo de produtos lacticínios, como o queijo, podem reduzir os valores da tensão. Ao incluir queijos na sua dieta, os seus valores de pressão arterial sistólica poderão baixar até cerca de 4 mmHg. No entanto, há que considerar os valores de sódio.

Benefícios do Queijo contra o Cancro

O cancro é um dos problemas de saúde que mais corrói a população de todo o mundo, incluindo a de Portugal. Por isso, sempre que existem medidas que possam ser implementadas nos nossos hábitos de vida, serão bem-vindas. Pois, fique a saber que o queijo pode prevenir alguns tipos de cancro, como o colorretal e o da bexiga. Isto deve-se à presença das vitaminas, do cálcio e do ácido presentes no queijo.

Benefícios do Queijo para o Sistema Imunitário

Benefícios do queijo

Está provado por meio de alguns estudos que o queijo, quando em conjunto com bactérias probióticas, consegue aumentar o desempenho do sistema imunitário e, assim, por sua vez, prevenir doenças que assombram sobretudo os mais velhos. No entanto, procure queijos de qualidade e com os nutrientes necessários presentes na sua composição.

Benefícios do Queijo para a Tiroide

A tiroide é uma pequena glande que se encontra no nosso pescoço e que pode vir a trazer algumas complicações para a nossa saúde ao longo do tempo. Como tal, de forma a evitar esse desfecho, saiba que o queijo também é benéfico para a saúde da sua tiroide.

O que o queijo irá fazer é equilibrar os seus níveis de hormonas, o que, por sua vez, irá prevenir o aparecimento de alguma possível complicação na tiroide. Procure por queijos ricos em selénio, que geralmente é encontrado em queijos mais duros.

Saco Adoro-te Mãe

Os melhores produtos regionais portugueses

Não é nenhuma novidade que Portugal é centro de uma grande atração por turistas, devido à história, à tradição, aos recursos naturais e à gastronomia do nosso país. Conhecer as maravilhas de Portugal e os seus produtos regionais não se aplica só aos estrangeiros, pois qualquer português pode ficar a conhecer o seu país vasto em cultura e gastronomia.

Com uma região abundante tanto em vegetação, como oliveiras e videiras, assim como na criação de gado, como ovelhas e cabras, é normal que a gastronomia se foque em termos regionais, aumentando ainda mais a qualidade dos produtos gastronómicos que o nosso país tem para oferecer.

Nesta lista, vamos destacar alguns dos alimentos portugueses mais populares e mais apreciados pelos turistas, dando mais ênfase a produtos de qualidade gourmet. Muitos destes produtos são orgânicos e confecionados através de meios tradicionais e à mão.

Doces, Geleias e Compotas

Em Portugal já existe uma tradição muito grande que persistia das famílias do campo, onde aproveitavam os frutos maduros de mais das árvores para fazer compotas, doces ou geleias, evitando assim que fosse desperdiçada comida. Hoje em dia, existe uma grande variedade destes produtos e, muitos deles, ainda são produzidos de forma artesanal. Os mais populares são:

  • Doce de Tomate, melhor acompanhado com pão ou bolachas;
  • Doce de Abóbora, melhor acompanhado com queijo requeijão;
  • Marmelada, melhor acompanhado com queijo;
  • Doce de Figo, melhor acompanhado com algum queijo duro ou pão.

De forma a garantir a melhor qualidade destes produtos, tente procurar em mercados diários ou lojas especializadas em produtos gourmet. Dessa forma, poderá garantir o melhor equilíbrio de açúcares e de fruta. O mel também é uma compota bastante popular por Portugal e poderá ser encontrado pelos mesmos locais.

Conservas de Peixe e Patés – produtos regionais

Com uma vasta extensão de oceano a cobrir grande parte da costa portuguesa, a disponibilidade de peixe de qualidade é grande. De facto, sempre o foi, e é por isso que existem conservas de produtos de peixe que se encontram preservadas há vários anos.

Geralmente, estes alimentos são conservados em azeite, piripíri, ou molho escabeche, o que vai acabar por fornecer um sabor único ao peixe conservado. Algumas das conservas de peixe e derivados mais procuradas em Portugal são:

  • Conservas de Atum Açoreano;
  • Conservas de Bacalhau;
  • Conservas de Carapau;
  • Conservas de Cavala;
  • Conservas de Polvo;
  • Conservas de Lulas;
  • Conservas de Mexilhão;
  • Paté de Sardinha;
  • Paté de Atum;
  • Paté de Porco;
  • Paté de Pato;
  • Paté de Veado.

No que respeita às conservas, tente procurar por embalagens enlatadas que se encontrem cobertas com outra embalagem em formato de caixa. Geralmente, essa variedade é mais requintada e possui uma qualidade superior. Já acerca dos patés, esses são vendidos em frascos e deverão ser acompanhados por pão, queijo e vinho.

Queijos Alentejanos – Os melhores produtos regionais

Tanto quando abordámos as compotas, como quando falámos sobre as conservas, que o queijo se revelou um acompanhamento constante. Ora, o queijo é realmente um alimento indispensável na mesa dos portugueses e, por ser um produto tão regional, é servido aos turistas em praticamente todos os restaurantes e cafés. Algumas boas recomendações incluem:

  • O Queijo de Ovelha de Évora, é um queijo premiado, com uma consistência firme, mas não demasiado dura, de origem protegida;
  • O Queijo de Ovelha Curado, um alimento curado, de consistência não muito dura, da região do Alentejo;
  • O Queijo de Nisa, é um queijo típico do Alentejo com origem protegida, curado e com uma pasta semidura;
  • A Merendeira de Ovelha Envelhecida, que é um queijo alentejano de ovelha, curado e envelhecido;
  • O Queijo Serpa, que é um queijo de ovelha curado, com uma consistência mole e amanteigada.

Tente procurar por produtos regionais, por estes apresentarem as características mais naturais possíveis e os modos de confeição mais tradicionais. Os queijos do Monte do Ganhão são produtos de alta qualidade e confecionados de forma tradicional e com aditivos naturais.

Sal Marinho

Como também já foi referido, a costa de Portugal é uma fonte de enriquecimento para o país, e o sal é só mais uma das maravilhas gastronómicas que derivam dessa condição. A costa de Aveiro, a costa de Lisboa e a costa do Algarve compõe os três maiores focos de recolha de sal do país. Todos eles utilizam técnicas de produção tradicionais que já existem há muitas décadas e não parece que vá desaparecer das cozinhas tão depressa. O sal mais comum é o sal marinho e tente comprar da região do Algarve para a melhorar qualidade.

Qualquer cozinheiro português vai utilizar sal nas suas refeições, mesmo que seja uma família amadora a preparar uma refeição. O sal é algo típico da cultura portuguesa e é algo que muitos portugueses têm a possibilidade de adquirir, devido ao seu preço reduzido. O sal com maior qualidade é chamado flor de sal, que é o mais rico em minerais, e pode até ser encontrado numa mistura com ervas aromáticas, o que o torna perfeito para dar um toque final a qualquer refeição.

9-alimenti,_formaggi,Taccuino_Sanitatis,_Casanatense_4182.

Queijo – A verdadeira história

Presumivelmente, se você se identificar como um amante de queijo, já deve de saber que o queijo é, provavelmente, o mais antigo alimento processado da história da humanidade. O queijo é fabricado através da coagulação do leite e o seu início remonta aos tempos antes de Cristo.

Uma das maravilhas do nosso país, é, de facto, a fabricação de queijo, que, em várias zonas do país, ainda é fabricado à mão. Existem diversas variedades de queijos que são produzidas por cá, desde cremosos a mais duros, os queijos de Portugal são considerados um segredo gastronómico Europeu.

A Utilização do Queijo

Em tempos passados, o conhecimento da arte de fazer queijo era comum por entre as mulheres de pastores, e era transmitida da mãe para a filha. Existiam diversos fatores que as mulheres consideravam durante o seu fabrico, como a duração do coalho e a temperatura das mãos, que tinham um grande impacto no sabor final do queijo.

Por terras Europeias, o queijo terá sido primeiramente adotado pelos gregos, que o faziam através do leite de cabra e do leite de ovelha. Inicialmente, os queijos eram somente produzidos pelos monges, nos seus mosteiros católicos. No entanto, a descoberta da pasteurização no século XIX veio desenvolver o consumo do queijo a um nível mais industrial, o que catapultou o queijo para um dos alimentos mais consumidos no mundo.

A Produção do Queijo

Tudo começou através do leite, que já era um alimento utilizado pelo Homem para consumo próprio. Nas caves, devido às altas temperaturas que derivavam do fogo, as pessoas começaram a se aperceber de que o leite coalhava muito rapidamente. Assim, quando o leite solidificava e se escorria o líquido excedente, restava o alimento agora conhecido como requeijão.

Para terminar, a descoberta da enzima, originalmente extraída do estômago dos cabritos, dá azos ao processo de acidificação através de uma cultura bacteriana, que irá então transformar o leite na coalhada e no soro.

Hoje em dia, o queijo pode ser produzido através do leite de diversos mamíferos, como vacas, cabras e ovelhas e estes podem vir em quase todos os feitios e de tipos diferentes. Existe ainda a adição de especiarias, o uso de processos como a defumação e até a alimentação do animal que fornece o leite poderá determinar o sabor e a consistência do queijo.

O Queijo e a Nutrição

Sendo o queijo um alimento tão popular, é normal que o mesmo tenha benefícios para a nossa saúde. De um modo geral, o queijo é fonte de uma grande quantidade de nutrientes, como proteína, cálcio e fósforo. Dado esses componentes, o queijo é considerado um agente contra epidemias, osteoporose, enfartes e até contra vários tipos de cancro.

Para pessoas vegetarianas, veganas ou alérgicas a algum dos complementos do queijo, existem várias alternativas aos métodos de fabricação dos mesmos, transformando o queijo com uma diferente composição, mas com o um sabor bastante semelhante ao original.

Queijos de Origem Protegida

Os melhores queijos são aqueles que são produzidos de uma forma tradicional, tendo sempre em vista a melhor qualidade e sabor possível do queijo. Esses são os chamados queijos com a denominação de origem protegida. Na seguinte lista, poderá saber quais os queijos nacionais que estão incluídos nessa mesma categoria.

  • O Queijo de Azeitão, de textura cremosa e com um sabor não muito forte;
  • O Queijo Serra da Estrela, extremamente cremoso e com um aroma forte;
  • O Queijo de Cabra Transmontano, que é duro e um pouco salgado;
  • O Queijo de Nisa, semiduro;
  • O Queijo do Rabaçal, com um sabor subtil e com uma textura semidura;
  • O Queijo de São Jorge, de textura um pouco suave e com um sabor picante;
  • O Requeijão Português, de textura macia e sabor subtil;
  • O Queijo de Serpa, de aroma forte e picante com textura mole;

e como não podia deixar de ser o jóia da coroa:

Queijo de Évora

Fazem ainda parte da lista queijos como: o Queijo da Beira Baixa; o Queijo de Castelo Branco; o Queijo do Pico; e o Queijo Terrincho. Todos estes queijos que se encontram presentes na lista são locais e completamente produzidos dentro das delimitações do seu próprio meio geográfico.

Portugal entre os Melhores

Não é novidade que os queijos portugueses têm um lugar especial no mundo. No entanto, no que diz respeito a queijos, os nacionais estão entre os melhores da categoria por todo o mundo. Já foram muitas as publicações gastronómicas que elogiaram diversos queijos de Portugal e os colocaram nas suas listas dos melhores queijos do mundo.

O queijo é um alimento muito enraizado na cultura portuguesa, que já é por si só extremamente orientada para a agricultura. Talvez o que faz com que os nossos queijos sejam tão saborosos seja toda história e cuidado implementados aquando a fabricação dos mesmos. Existem até diversos pratos e receitas que implementam o queijo de uma forma deliciosa.